Empresa assume o clube em definitivo

O Figueirense está, definitivamente, sob o comando da empresa que “desembarcou” no clube em agosto de 2017. Na noite desta segunda-feira (08), a comissão de análise apresentou um parecer favorável e, com isso, foi finalizado o período de transição da nova gestão.

A empresa irá administrar o Figueirense pelos próximos 20 anos, com possibilidade de renovação por mais 15. O investidor Cláudio Vernalha, que deverá conceder entrevista coletiva nos próximos dias, é o “homem forte” no comando do clube.

Abaixo, confira a entrevista com o presidente do conselho deliberativo Nicolau Jorge Haviaras. Ele anunciou oficialmente o fim do período de transição.

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestPrint this pageEmail this to someoneShare on TumblrShare on Reddit

Conselho encaminha aprovação de novo modelo de gestão no Figueirense

91 conselheiros do Figueirense estiveram presentes na reunião extraordinária do Conselho Deliberativo, nesta segunda-feira à noite, no memorial do Estádio Orlando Scarpelli. O encontro teve duração aproximada de 3 horas e  meia.

Neste período, os conselheiros tomaram conhecimento de alguns pontos da proposta de modelo/empresa. O advogado Cláudio Vernalha representou o grupo de investidores e foi o responsável pela apresentação do projeto.

Em nota oficial, o Figueirense anunciou a aprovação por parte dos conselheiros.  Segundo o comunicado, “a comissão designada pelo Conselho Deliberativo para implantação de gestão empresarial e o Conselho Fiscal do Clube darão parecer sobre a versão final do contrato, a ser submetido ao Conselho Deliberativo nos próximos dias”.

A reunião foi fechada para a imprensa. Mas alguns pontos apurados foram os seguintes:

  • Comissão de Análise trabalha em função do modelo clube/empresa desde 2015
  • Investidores pedem contrato de 20 anos
  • Nomes dos investidores não foram revelados, mas seriam de fundo de investimentos americano e dos Emirados Árabes
  • Investidores assumiriam uma dívida de R$ 70 milhões
  • Empréstimo com o grupo investidor para sanar dívidas emergenciais, como salários em atraso.
  • No projeto, Estádio Orlando Scarpelli é arrendado ao grupo
  • Presidente do Figueirense fará parte do conselho de administração da empresa
  • CEO (executivo) escolhido pelo grupo é Alexandre Bourgeois, ex São Paulo
  • Cesar Grafietti, Luiz Paulo Rosemberg, Luiz Lara e Luis Eduardo Batista foram nomes citados como possíveis integrantes da gestão empresarial no clube
  • Investimentos imediato no futebol e contratação de reforços para atual série B
  • Contratação imediata de renomado técnico de futebol
  • Meta de chegar em 5 anos a Libertadores da América

O contrato teve encaminhamento para aprovação, mas ainda não foi assinado. Fica a dúvida se o grupo já irá iniciar o investimentos nos próximos dias com a contratação de técnico e jogadores ou irá aguardar a confirmação oficial com a assinatura do contrato.

Abaixo, confira as entrevistas com com Nicolau Jorge Haviaras (presidente do conselho) e João Henrique Blassi (comissão de análise do projeto clube/empresa).

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestPrint this pageEmail this to someoneShare on TumblrShare on Reddit